UFRGS soterra sonho de milhares de estudantes cancelando o vestibular 2021.

Atualizado: Abr 28


Agora é definitivo, a UFRGS bateu o martelo no cancelamento do Vestibular 2021, que estava programado para ser realizado, em sua nova previsão, para maio de 2021. As comissões, órgãos internos da Universidade encaminharam um parecer contra a realização do vestibular 2021, para análise e votação pelo CONSUN, conselho "máximo" dentro da estrutura administrativa, formado pela Reitoria - Reitor e vice - e demais diretores de cursos, discentes e comunidade universitária, nesta sex-feira, 23. A decisão em primeira análise parece ser SIMPLES - entenda-se - não haverá VESTIBULAR PARA OS INGRESSOS 2021/1 e 2021/2 (este último poderá haver com a melhora da Pandemia), mas está muito aquém de uma mera e única transformação e adaptação emergencial, está mexendo com a vida futura de inúmeros estudantes, que neste momento, já estão "pressionados" por uma Pandemia, que assola famílias, assola relacionamentos e destroça financeiramente muitos outros sonhos em estudar em Universidades Privadas (pagas), e agora mais isso.

O processo de seleção escolhido e determinado, será pela nota que o candidato, em seu maior grau nas últimas 4 edições da prova do ENEM, e assim, abrindo a possibilidade de qualquer estudante do Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas e etc, possam concorrer às vagas que, numa análise anterior, atendiam ao público do nosso estado e principalmente de nossa cidade. Não podemos dizer que estejam, estudantes de outros estados, melhor preparados, ou que sejam mais inteligentes; mas estados em que a população é 8 vezes maior do que a nossa, produz médias maiores, e em maior quantidade, e como as vagas lá por cima - Sudeste e Nordeste - são em número menor (proporcionalmente), sempre estudantes destas regiões concorrem para cá, prova disso, é o número de "estrangeiros-estudantes" de outros estados que ocupam as vagas dos cursos mais concorridos na UFCSPA e nos 30% das vagas que a "nossa UFRGS" oferecia anteriormente.

Uma das coisas que mais nos preocupa, é o direito à igualdade, e que mais do que tudo, preconizada pela própria Universidade, mas me coloco na seguinte situação - finalizei o ensino médio em 2020/21, não fiz a prova do ENEM pois já estava me preparando para o vestibular da "nossa UFRGS", com a leitura dos Livros e tudo mais, nunca anteriormente fiz a prova do ENEM e muito menos a da "nossa UFRGS", como procedo!? Não concorro, espero uma benesse divina, ou a melhora da Pandemia, com vacinação em 100% dos envolvidos, para que seja feito um Vestibular de verdade... Teremos processos na justiça, isso é certo, mas para que tudo isso... Enfim, nesta resolução, não há vencedores, entendo, mas que existem muitos perdedores, há existem!

Sei que dentro desta minúcia de informações, alguém irá dizer: - você quer que seja feito o vestibular e que morram mais e mais pessoas!? - puxa vida, sejamos maduros e respeitosos, com aqueles que sofreram com mortes e desalentos, mas é fácil de se enxergar que o grande motivo para que não haja vestibular é outro, O NÃO RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS na própria Universidade, que se manteve inerte durante todo o primeiro semestre de 2020 e que tenta de todas as formas, através de seus Diretores e comissões, manter seu público (alunos graduandos) principalmente, sem o menor avanço em seus conhecimentos, em estrutura e é claro desaguar, lá adiante, num caos de qualidade e reprovação. Será que o termo "nossa UFRGS", usado por inúmeros professores, diretores, alunos e funcionários, está realmente vinculado ao pensamento de que a UFRGS é realmente deles!? Por Marcelo Colares.


19 visualizações0 comentário